"Acho que andei bebendo demais a essência desses filmes de besteirol americano. Li nas linhas certas, toda minha história inexplicavelmente torta. Tirei e pus palavras e intensidade onde não existia. Nos fiz versos e nos virei ao avesso só pra sustentar minha vontade de ser poema. Sonhei e me fiz acreditar. Te quis e esqueci, por medo de correr atrás e cansar no meio do caminho. Me coloquei em primeiro pra perceber que era a ultima. E tentei de tudo pra, só depois, ver o quanto eu daria tudo pra não ter tentado. Pra não ter, nem mesmo, mexido um dedo."
- P-assageiro
"Sempre quis te trazer pra conhecer o meu lugar e a mim mesmo. Como numa comédia romântica americana dos ano 80, chegaríamos num conversível vermelho, tocando aquela musica com o mesmo ritmo do vento bagunçando todo o meu cabelo. Do alto da cidade veríamos o pôr-do-sol e aos poucos a imensidão de luzes se acendendo em forma de pequenos pontinhos brilhantes. Conversaríamos sobre sua família e sua nota baixa em biologia. Você me perguntaria sobre os meus cachorros e faria piada com o nome de um deles. Riríamos da falta de assunto e taparíamos os espaços da conversa com um suspiro demorado. Viveríamos cada segundo daquele momento até perceber que os pontinhos brilhantes sumiam aos poucos. Levantaríamos e selaríamos a noite. Você me deixaria na porta de casa e diria “boa noite” eu diria “se cuida” e acenaria de longe. Você chegaria em casa e tiraria aquela jaqueta de couro. Eu tiraria os sapatos. Nos jogaríamos na cama e pensaríamos “como demorei tanto tempo pra te encontrar?” e então saberíamos que estávamos apaixonados. Aquela noite você conheceu meu lugar e me conheceu. Eu conheci você e tive o prazer de conhecer nós dois."
- P-assageiro
"Do mar que eu via em teus olhos restou apenas o naufrágio…"
- Fred Medeiros. (via acrescentada)

(Source: autorias, via acrescentada)